Falando sobre Inteligência Artificial

Falando Sobre Inteligência Artificial – Novo grupo no Slack

Faz bem pouco tempo desde que comecei a estudar sobre Inteligência Artificial e Deep Learning. Foi em 2015, para ser mais específico. Durante este tempo, eu consegui aprender algumas lições valiosas, mas a principal delas diz respeito à forma como nós nos organizamos para estudar.

Um problema que há em estudar sobre um assunto tão vasto reside no fato de, ao menos quase sempre, sequer sabermos por onde começar. Este é o caso de muita gente e foi o meu também por um certo tempo. Em muitas situações não há um mentor que possa nos orientar e apontar uma direção, nos indicar uma bibliografia condizente com a lacuna que se estabelece entre o que já sabemos e o que ainda precisamos aprender antes de poder começar a criar algo relevante, como nossos próprios modelos em machine learning. Isto aconteceu comigo, muito embora eu já tivesse algum conhecimento prévio na parte conceitual e alguma habilidade em programação.

Descobrindo um universo de possibilidades

Me imaginem como alguém, um desenvolvedor de software, que só queria saber como criar um chatbot mais inteligente e acabou se deparando com uma montanha de conceitos, de equações matemáticas e um monte de palestrantes gringos, falando sobre coisas alheias ao meu entendimento em grande medida. Ao mesmo tempo, meus olhos brilharam ao ver tudo aquilo, todas aquelas possibilidades, e com tamanho fascínio que me vi refletindo sobre o seguinte:

Há um futuro brilhante nos aguardando, que vai tornar o mundo um lugar melhor para vivermos, ao facilitar a vida das pessoas; que vai mudar a forma como nossas crianças aprendem na escola; ajudar os médicos a diagnosticarem doenças muito mais rápido, em períodos de tempo impensáveis atualmente; que vai ajudar as autoridades a manterem nossas ruas mais seguras ao identificar criminosos mais rápido; ajudar o agricultor a ter mais produtividade no campo; nos ajudar a antecipar nossas ações diante da eminência de desastres naturais e muitas outras possibilidades.

Esqueça sobre o que você aprendeu com Hollywood

Esqueça o que você viu naqueles filmes sensacionalistas sobre ficção científica, onde máquinas assassinas tocam o terror nas ruas, não é bem assim. Estudar sobre o assunto é a melhor forma de desmistificar o tema, desconstruir toda aquela ideia absurda e exagerada que nos foi imposta pela industria cinematográfica. Para isto, é interessante debater sobre o tema e tentar entender como a inteligência artificial pode contribuir para melhorar a vida das pessoas e das sociedades como um todo. Hoje já possível ter uma certa visão deste panorama, quando você acessa a caixa de entrada do seu e-mail, quando ver filmes na Netflix, ou sempre que o Google te indica qual o melhor caminho para seguir até a sua casa numa sexta-feira, depois de um longo dia de trabalho, quando você apenas não quer enfrentar um trânsito frenético. E mesmo que o seu interesse seja ir além, como seguir carreira na área, a troca de conhecimento será a sua ferramenta mais valiosa neste sentido.

Porque estudar em grupo é melhor?

Até aqui, o que mais me ajudou foram os livros e, principalmente, os papers acadêmicos. Papers são materiais interessantes, porque é onde os pesquisadores compartilham suas descobertas, sempre trazendo algo inovador e normalmente disponibilizando códigos para testarmos com objetivo de tentar reproduzir seus resultados. Eu aprendi que, mesmo com a ajuda destes materiais, ser “o lobo solitário” que estuda sozinho acaba não ajudando muito. A vantagem de participar de grupos de discussão é poder interagir com pessoas normalmente mais experientes do que você em determinados tópicos, e que têm conhecimento para compartilhar. Eu procuro me inspirar nestas pessoas. Mas o contrário também é válido, visto que todos temos algo a ensinar para alguém.

Esta troca de conhecimentos é enriquecedora e constitui-se numa grande ajuda para quem está começando e precisa de alguma dica que auxilie na resposta à questões como estas:

  • O que estudar, quais são os pré-requisitos? Devo saber matemática?
  • Quais são as linguagens de programação mais indicadas?
  • Quais são os frameworks e ferramentas mais usados?
  • Quais livros devo adquirir?
  • Onde encontrar bons cursos e quais valem a pena?
  • E o mercado, há muitas vagas para quem quer trabalhar com I.A?

Foi pensando nisto, e em outras questões, que acabo de criar um grupo no Slack chamado “Falando sobre I.A“, o qual tem o objetivo de promover a troca de conhecimentos pertinentes à I.A, como o Deep Learning e o Machine Learning. Também destina-se à promover debates e a discussão de outros temas relacionados à Inteligência artificial, como trabalhos de pesquisa e a receptividade do mercado em relação ao profissional habilitado nesta área do conhecimento.

Você tem interesse no assunto e quer participar do grupo? Então, clica neste link e junte-se à gente. É bem rapidinho e não toma nada do seu tempo. Te vejo por lá! 🙂

Like